Assistente de voz é parceira apenas da geração Z. Será?

Sumário

Se você está acompanhando os avanços tecnológicos, com certeza já escutou falar sobre os assistentes de voz. Siri, Alexa, Google Assistente e Microsoft Cortana, são softwares que realizam tarefas ou serviços quando solicitados por voz. 

Esses assistentes virtuais utilizam uma inteligência artificial e normalmente possuem uma voz feminina, também aprendem os gostos e particularidades conforme são utilizados, ficando assim mais personalizados pelo seu dono. 

A moda dos assistentes de voz chegou a pouco tempo no Brasil, mas já podemos dizer que é uma inovação tecnológica que tende apenas para o crescimento, principalmente porque agora eles já vêm instalados em alguns equipamentos como smartphones, TVs, notebooks, etc. e também porque a geração Z está conquistando cada vez mais poder de compra. 

E falando sobre a geração Z, se você quer entender um pouco mais sobre as gerações e como elas se comportam frente aos anúncios, é só conferir aqui.

Voltamos então a falar sobre como a geração Z se utiliza dos assistentes de voz e como eles podem ser utilizados por todas as outras gerações. 

Boa leitura!

A Geração Z já nasceu conectado ao assistente de voz

A Geração Z é aquela que nasceu entre 1995 e 2010, é a geração de pessoas que já nasceram conectadas, inseridos no mundo digital e são completamente ágeis ao se adaptar às inovações. 

São pessoas rápidas, que estão sempre conectadas, sempre pensando em um posicionamento mais coletivista e que desejam se relacionar como consumidores, de marcas que demonstram preocupações com pautas sociais. 

Assim como todas as gerações possuem seus prós e contras, os nascidos na Geração Z, são pessoas impacientes, que querem que tudo aconteça de forma rápida, “pra ontem”, e tem a sua concentração um pouco prejudicada pela quantidade de estímulos que recebem desde o seu primeiro contato com telas. 

São eles que fazem o maior uso dos assistentes de voz atualmente, afinal, já nascem sabendo e entendendo aquilo como algo natural. Porque abrir um navegador, abrir um site de pesquisa e digitar tudo o que você quer saber se você pode apenas falar “Ok Google” (não fale isso alto com o risco de ativar o seu assistente de voz do smartphone).

Uma pesquisa realizada por 1.100 participantes de diversas regiões do país no ano passado, apontou que 48% dos entrevistados já utilizam a tecnologia ao menos uma vez na semana, 20% afirmaram usar o assistente de voz todos os dias, e 63% dos entrevistados informaram achar o uso de assistente de voz comum. 

Sendo assim, é claro que a geração Z dispara na frente do seu uso, afinal, são eles que buscam maiores inovações que levarão mais praticidade para o seu dia a dia tão corrido. 

Assistentes de voz: o que eles realmente fazem?

Que o assistente de voz é um programa que executa tarefas a partir de um comando de voz, você já sabe. Mas que tipos de tarefas eles podem realmente fazer? 

  • Definir alarmes
  • Fazer lista de tarefas
  • Reproduzir música
  • Ler notícias
  • Fazer compras online
  • Identificar elementos em uma tela
  • Realizar chamadas
  • Enviar mensagens
  • Manusear rotas
  • Fazer pesquisas
  • Definir cronômetro
  • Acender e apagar as luzes 
  • Procurar vídeos no youtube ou um filme na Netflix

Essas são algumas tarefas que os assistentes de voz podem realizar, mas cada modelo possui suas particularidades. 

No entanto, é certo que eles são mais utilizados para pesquisas e GPS. Além disso, podem se conectar com outros aparelhos inteligentes, como o smart speaker (uma caixa de som com integração com assistentes de voz inteligentes e que pode executar tarefas).

Assistente de voz para compras: não fique de fora!

Imagine que você está ocupado mas precisa ir ao mercado urgente. Agora, você teria duas opções: parar o que está fazendo, ir ao mercado e arriscar atrasar algum prazo, ou, deixar para ir no mercado no dia seguinte e “se virar” com o que tem em casa naquela noite. 

Tenha certeza que essa situação já ocorreu algumas vezes. Você se lembra o que fez?

Agora, digamos que com poucos comandos de voz você poderia fazer com que o seu assistente virtual encontre os melhores preços, o mercado mais próximo, com a taxa de entrega melhor, e comprasse todos os produtos que você precisa sem precisar sair de casa. Parece um sonho? Não é!

Em muitos países, realizar compras pelo assistente de voz tornou-se um hábito, no Brasil, ainda estamos nos adaptando à essa nova realidade. 

Se você tem uma loja, considere começar a se preparar agora para quando essa moda de fato pegar, você seja um dos primeiros a se beneficiar. Especialistas da Gartner apontam que os pioneiros a usarem voz no e-commerce vão ter um faturamento de até 30% a mais, afinal, o assistente de voz tende a encontrar resultados mais específicos para que não se torne irritante. 

Algumas adaptações necessárias, são: 

  • Aplicar SEO específico para pesquisa por voz; 
  • Aplicar descrições curtas e diretas; 
  • Se inscrever no Google Shopping Actions ou outras plataformas que realizam a venda de produtos por voz;
  • Utilizar estratégias de longtail que demonstrem a intenção do usuário;
  • Instalar um API no seu site virtual. 

Seja você geração Z, X ou Millennial, saiba que o futuro não tem skates voadores, mas está se tornando cada vez mais prático e abrindo portas para melhorar o dia a dia de cada um de um jeito único!

Compartilhe este conteúdo