Malware: o que é, quais os tipos e como remover

Sumário

Você já deu de cara com o termo “malware” e ficou na dúvida sobre o que ele significa e como ele pode afetar seus dispositivos, sites e dados? Neste artigo, você entenderá melhor o que é um malware e como ele pode afetar a sua vida e os seus negócios. Com as informações certas, você poderá se livrar e se proteger contra essas ameaças.

O que é um malware?

Malware é um termo genérico para diversos tipos de programas nocivos criados para causar danos ou roubar informações de dispositivos eletrônicos. A palavra é uma abreviação para “software malicioso”.

Os malwares podem se infiltrar em computadores, smartphones, tablets e até mesmo em sistemas embarcados, como roteadores e carros.

Como o malware pode me afetar?

Os impactos do malware podem ser diversos e trazer grandes prejuízos, tanto para pessoas físicas quanto para empresas e seus sites. Entre as principais consequências do malware, podemos citar:

Perda de dados
O malware pode apagar, corromper ou criptografar seus arquivos, levando à perda de fotos, documentos importantes e informações confidenciais.

Roubo de informações
Senhas de bancos, dados de cartão de crédito e outras informações pessoais podem ser roubadas por malwares, colocando sua segurança financeira e identidade em risco.

Danos ao sistema
O malware pode corromper o sistema operacional, diminuir o desempenho do dispositivo e até mesmo torná-lo inoperante.

Espionagem
Alguns tipos de malware podem monitorar sua atividade online, capturar imagens da sua tela e até mesmo gravar suas conversas, violando sua privacidade.

Propagando outras ameaças
O malware pode servir como porta de entrada para outras ameaças, como botnets e ataques DDoS.

Malwares podem roubar e alterar informações pessoas
Malwares podem roubar e/ou alterar informações pessoais, como senhas.

Qual a diferença entre malware e vírus?

Apesar de parecerem sinônimos, existe uma diferença entre malware e vírus: o vírus é um tipo específico de malware que se replica e se propaga automaticamente, infectando outros dispositivos sem a intervenção do usuário.

Já o malware engloba uma gama mais ampla de programas maliciosos, incluindo vírus, worms, cavalos de Troia, ransomware, spyware e adware. É um vilão genérico, pronto para causar danos.

Enquanto o malware te ataca de diversas formas, o vírus se concentra em se replicar e se espalhar. Lembre-se: todo vírus é um malware, mas nem todo malware é um vírus.

Quais são os tipos mais comuns de malware?

Vírus: Como mencionado anteriormente, os vírus se replicam e se propagam automaticamente, infectando outros dispositivos.

Worms: Similarmente aos vírus, os worms se replicam e se propagam por conta própria, mas por meio de redes de computadores.

Cavalos de Troia: Esse tipo de malware se disfarça como um programa legítimo para induzir o usuário a instalá-lo. Uma vez instalado, o cavalo de Troia libera outros programas maliciosos no dispositivo.

Ransomware: Esse malware criptografa os arquivos da vítima, exigindo o pagamento de um resgate para liberá-los.

Spyware: O spyware monitora a atividade do usuário online, coletando dados pessoais e informações confidenciais.

Adware: Esse tipo de malware exibe propagandas indesejadas e irritantes no dispositivo da vítima.

Como sei que fui infectado por um malware?

Perceber a presença de um malware em seu dispositivo pode ser desafiador, mas alguns sinais podem te ajudar a identificar essa ameaça. Preste muita atenção a:

Lentidão incomum do sistema: O malware pode consumir recursos do sistema, deixando o dispositivo lento e travando com frequência.

Pop-ups e propagandas excessivas: O malware pode exibir propagandas indesejadas e intrusivas na tela do seu dispositivo.

Redirecionamentos para sites desconhecidos: Ao clicar em links ou realizar pesquisas, você pode ser redirecionado para sites maliciosos.

Arquivos corrompidos ou inacessíveis: O malware pode corromper ou criptografar seus arquivos, tornando-os inacessíveis.

Desempenho ruim da internet: O malware pode consumir banda larga, diminuindo a velocidade da sua internet.

O malware pode exibir propagandas indesejadas e intrusivas na tela do seu dispositivo.

Um malware pode infectar celulares?

Sim, celulares Android, iPhones e tablets também podem ser infectados por malware. Na verdade, o número de malwares direcionados a celulares tem crescido consideravelmente nos últimos anos.

Os métodos de infecção são diversos, como clicar em links maliciosos, baixar arquivos de fontes não confiáveis ou instalar aplicativos de procedência duvidosa.

Plugins maliciosos no WordPress são malwares?

Sim, plugins maliciosos no WordPress podem ser considerados malwares. Eles podem conter códigos que roubam seus dados, redirecionam seu site ou até mesmo controlam seu computador.

Para se proteger:

  • Instale plugins apenas de fontes confiáveis.
  • Mantenha seus plugins atualizados.
  • Use um scanner de malware para verificar seu site regularmente.

Como remover um malware?

Remover um malware pode exigir diferentes abordagens dependendo da gravidade da infecção e do seu nível de conhecimento técnico. 

Mas, se você suspeitar que seu dispositivo está infectado por malware, é importante agir rapidamente para remover a ameaça. Existem algumas medidas que você pode tomar:

Executar uma varredura com um antivírus atualizado: A maioria dos softwares antivírus confiáveis ​​é capaz de detectar e remover malwares conhecidos, neutralizando e isolando as ameaças identificadas.

Remover manualmente os arquivos maliciosos: Se você tiver conhecimento técnico, pode tentar identificar e remover manualmente os arquivos maliciosos do seu dispositivo. É altamente recomendável buscar ajuda profissional de um técnico em TI caso você não se sinta confortável em realizar esse procedimento por conta própria.

Restaurar o sistema para um ponto anterior: Se a infecção for recente, você possui um ponto de restauração do sistema criado anteriormente, e pode restaurar o sistema para essa data pode eliminar o malware. Certifique-se de ter backups dos seus arquivos importantes antes de iniciar a restauração.

Conclusão

A luta contra os malwares é uma batalha constante, exigindo proatividade e atualização constante. Ao se manter informado sobre as novas ameaças, implementar medidas de segurança adequadas e conscientizar os colaboradores, é possível minimizar os riscos e resguardar os dados valiosos da sua empresa.

Lembre-se: a segurança da informação é um investimento crucial para o sucesso do negócio. Priorize a proteção contra malwares e garanta a tranquilidade de todos.

Compartilhe este conteúdo